• Igor Mauricio Barreto

É ou não é?

Sou carnista por natureza e por opção. Mas respeito a opinião de todo mundo...


Um brinde às opções!

Sou carnista, não escondo isso. Gosto de comer carne, curto experimentar novas carnes, comendo e cozinhando. Acredito que, assim como comprovado por estudos históricos e antropológicos, a humanidade sobreviveu e cresceu graças a caça e desenvolveu a agricultura quando se aglutinou em comunidades para caçar e se proteger.


Mas respeito muito a posição de todos. Lembro bem quando ouvir falar em vegetariano pela primeira vez. Eu devia ter uns 10 ou 11 anos e um amigo da minha mãe resolveu não comer mais carne vermelha. Comecei a saber mais sobre isso, concomitantemente ao crescimento do vegetarianismo no brasil. Fomos conhecendo os tipos de vegetarianos. Os que comem ovos, peixes, derivados de frango, derivados de leite. Até os mais radicais.


Mas respeito muito a posição de todos. Lembro bem quando ouvir falar em vegetariano pela primeira vez...

Entretanto os veganos não são uma vertente do vegetarianismo. É, acima de tudo, um estilo de vida. Veganismo é uma escolha quase política. O vegano não come carne? Não. Todo vegano é vegetariano, mas nem todo vegetariano é vegano. O Vegano não compra chocolate que usa o burrinho pra levar o cacau da plantação, não come mel porque as abelhas são exploradas para produzir, e não usa marcas e produtos que fazem testes em animais, quiçá, as que usa couro.


Respeito, sem sombra de dúvidas, quem escolhe não comer carne, ou mesmo quem escolhe a decisão de ser vegano, ainda mais nos tempos em que vivemos, em um mundo não vegano, baseado comercialmente numa cultura carnista. Sem dúvida.

Para falar a verdade a vocês (não contem a ninguém), eu admiro muito as técnicas e novos sabores que são produzidos por eles. A escassez de ingredientes, como sempre na humanidade, é capaz de provocar, aguçar e desenvolver a criatividade por novas composições. Eu mesmo, já usei receitas e técnicas para fazer pratos carnistas. Acho incrível a riqueza de novas possibilidades.


Mas uma coisa me incomoda, muito. Porque diabos os caras fazem tanto esforço para produzir coisas que tentam se passar por pratos carnistas, quando tem tantas coisas bacanas a oferecer? Açougue Vegano com imitação de cortes de carne? Chamar polpa de fruta de carne, quando mesmo sendo polpa é tão gostoso? Não faz sentido algum para mim.


A construção identitária do veganismo é um sucesso. As pessoas que tem por opção ser vegetarianas e veganas se identificam, porque se aproximar dos carnistas? Quando se escolhe esse estilo de vida, sabe-se do que se abrirá mão. É imperativo que o movimento vegetariano reafirme e consolide sua identidade, deixando para trás essa “pirataria” culinária.


Vejo cada vez mais se dizer que imitações de comidas são o futuro.


Acho de verdade que mais lojas veganas surgirão, acho que os açougues virarão lojas de comidas e ingredientes veganos. Veremos mais opções vegetarianas e cada vez mais espaço para não é o futuro.


O futuro é plural e agregador, para carnitas, veganos, kosher, hares e mais todos que vierem!

#vegano #carnista #carne #kosher #hares #sociedade #hares #vegetariano #açougue #fruta

31 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Cinza ícone do YouTube
  • Ícone cinza LinkedIn

© 2019 por Igor Mauricio Barreto. Orgulhosamente criado com Wix.com